quais os benefícios do pilates quais os benefícios do pilates

Confira 6 benefícios do pilates para quem tem artrite

6 minutos para ler

A artrite, também chamada de osteoartrite, pode ser definida como uma inflamação que acomete as articulações, gerando diversos desconfortos, como rigidez corporal (principalmente nas manhãs), dores e inchaço nas articulações e dificuldade para se movimentar, afetando a mobilidade.

As causas principais, de modo geral, são o desgaste natural das articulações, o avançar da idade, o sobrepeso, os fatores genéticos, os traumatismos indiretos ou diretos etc. Além disso, geralmente, o seu tratamento se dá com a administração de medicamentos, a fisioterapia e a prática regular de exercícios.

A propósito, sobre esse último ponto, você sabe quais são os benefícios do pilates para quem convive com a condição? Neste post, nós abordaremos justamente por que vale a pena inserir essa atividade no seu dia a dia e de que forma começar a praticá-la. Continue a leitura e fique por dentro!

Quais são os principais benefícios do pilates para quem convive com a artrite?

Inicialmente, vale compreender melhor do que efetivamente se trata o pilates, que, em termos simples, é uma atividade de baixo impacto, mas que trabalha diversos grupos de músculos, concentrando-se especialmente no fortalecimento daqueles que dão estabilidade e sustentação à coluna, bem como melhorar a amplitude e a flexibilidade dos movimentos. Além disso, vale a pena destacar que a prática também trabalha a mente.

Ou seja, o pilates não apenas é um método que auxilia, e muito, no controle da dor crônica, adaptando-se às capacidades de cada indivíduo e respeitando as suas limitações, mas também tem o potencial de combater a ansiedade e de aliviar os níveis de estresse. Isso acontece porque os exercícios ajudam a estimular a liberação de neurotransmissores que causam bem-estar e prazer. A seguir, confira outros 6 benefícios de aderir à prática.

1. Ausência de desgaste nas articulações

Por ser uma atividade de baixo impacto, como dito, o pilates não provoca mais desgastes nas articulações, sendo, inclusive, bastante indicado para os idosos. A prática é recomendável até mesmo para aquelas pessoas que desejam abandonar o estilo de vida mais sedentário e que não se exercitam há muito tempo, de modo que o método é uma excelente forma de (re)começar um programa de exercícios físicos.

2. Aumento da flexibilidade corporal

Mais um dos benefícios do pilates é a elevação da flexibilidade, promovendo maior elasticidade corporal por meio do aumento da amplitude da mobilidade e da melhora da postura. Além disso, um dos focos da atividade é fortalecer o core, que é o centro de força corporal, essencial justamente para a melhora postural.

3. Melhora do equilíbrio

O pilates é uma prática que trabalha fundamentalmente com a postura, a respiração e o equilíbrio. Esse último, em conjunto com a coordenação, é uma das capacidades físicas que são “perdidas” ao longo do processo de envelhecimento, o que acaba por aumentar o risco de quedas. Ademais, a maior parte dos exercícios têm foco nos movimentos que partem da área central do corpo, o core, do qual já falamos acima —, o que também influencia a redução do risco de ocorrerem lesões.

4. Aumento do tônus muscular

Os movimentos da atividade são responsáveis por fazer com que as fibras do nosso corpo sejam rompidas e, posteriormente, reconstruídas. Portanto, o pilates também pode auxiliar na substituição da massa gorda pela massa muscular, o que não somente diminui as medidas, mas também melhora o contorno corporal.

5. Promoção do relaxamento

Como dito, além dos exercícios proporcionarem um rendimento físico melhor, aumentando o condicionamento, a mente também se beneficia com a prática regular. Afinal, os movimentos trabalham o equilíbrio, a força e o alinhamento postural, enquanto o organismo libera endorfina, trazendo uma sensação de relaxamento, por meio da expiração e da inspiração.

6. Melhora da qualidade do sono

Em complementação ao tópico anterior, é também possível dizer que o pilates pode auxiliar significativamente o sono, justamente pela liberação de endorfina. Isso, por sua vez, promove o bem-estar e diminui os níveis de ansiedade no momento de dormir.

Como é possível começar a praticar pilates?

O pilates não tem nenhuma contraindicação, então, a modalidade pode ser praticada por qualquer pessoa que deseje ter mais qualidade de vida, especialmente nos casos de quem sofre com a artrite, e aumentar o condicionamento físico. Até porque é perfeitamente possível, como dito, adaptar o método de acordo com as suas limitações.

Entretanto, é importante ressaltar que é altamente recomendável que haja o acompanhamento por parte de um instrutor, que deve ser um profissional capacitado para a adequação dos exercícios. Inclusive, nesse sentido, vale a pena destacar que os exercícios podem ser mais eficazes quando são feitos sob um acompanhamento individual, ou, ao menos, com um número reduzido de alunos, pois, dessa forma, o profissional responsável consegue realizar um trabalho mais atencioso.

Ou seja, torna-se mais fácil respeitar as condições de cada paciente, de modo que seja possível aproveitar todo o potencial positivo da prática. Para indivíduos que tenham condições médicas específicas, como a artrite, essa configuração é a ideal.

Além disso, é interessante destacar que as atividades físicas, de modo geral, não costumam funcionar como medida única de tratamento. Ou seja, é extremamente importante que as pessoas que convivem com a artrite adotem, simultaneamente, outras formas de combate e alívio à condição. Os exercícios são, sim, grandes aliados, mas de forma complementar ao tratamento.

Entendeu quais são os benefícios do pilates, especialmente para quem sofre com a osteoartrite? Nos estágios iniciais, inclusive, a prática pode auxiliar no aumento da lubrificação das articulações que foram afetadas e reduzir as dores — um dos sintomas mais marcantes —, elevando a qualidade de vida no dia a dia. Portanto, se você ainda não é adepto da técnica, busque orientação profissional e desfrute das vantagens que os movimentos têm o potencial de trazer não apenas para o corpo, mas também para a mente.

A propósito, além de artrite, você sabe quais são as outras principais doenças articulares e os tratamentos que são comumente adotados para a atenuação dos sintomas? Leia o nosso post sobre o tema e informe-se!

Posts relacionados

Deixe um comentário